• Da redação

Alerta sobre acidentes domésticos com idosos


Durante a pandemi, aumentou o número de acidentes domésticos com idosos.

Confira alguns cuidados essenciais


Quando o assunto é idoso em casa, todo cuidado é pouco. Os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) assustam: em todo o mundo as quedas são a segunda principal causa de mortes acidentais. No Brasil, são a terceira causa de mortalidade em pessoas com mais de 65 anos. Estima-se que 30% das pessoas com mais de 65 anos caem pelo menos 1 vez ao ano. Mas como prevenir, já que a capacidade de cair e levantar muda conforme envelhecemos?


Segundo Marcella dos Santos, especialista em gerontologia e enfermeira chefe do Grupo DG Sênior, o trauma gerado por esse tipo de acidente, que na maioria das vezes acontece no ambiente doméstico, pode muitas vezes ser irreversível. “A grande maioria dos idosos quando cai acaba fraturando o fêmur, o punho, o quadril ou a coluna. Dependendo da gravidade do acidente muitos acabam não conseguindo recuperar totalmente sua capacidade funcional”, alerta.


A baixa visão, fraqueza muscular, alterações do equilíbrio e redução de reflexos estão entre os principais causadores dos tombos na terceira idade, por isso a especialista dá 8 dicas de cuidados e adaptações para proteger os idosos em casa. Confira:

  1. Elimine Obstáculos: fios espalhados, tapetes soltos e outros objetos devem ser tirados do caminho de idosos.

  2. Instalação de Suportes: corrimão e barra de segurança ajudam no dia a dia oferecendo apoio. No banheiro, considere utilizar assento removível no vaso sanitário para adequar à altura do idoso. Se possível opte por pisos antiderrapantes.

  3. Nunca usar apenas meias nos pés: opte por sapatos com solas antiderrapantes, substitua os chinelos folgados e nunca deixe o idoso apenas de meia.

  4. Piso: evite andar em espaços com piso molhado. É importante também evitar encerar o chão da casa para não facilitar o risco de quedas.

  5. Móveis: cuidado com móveis espalhados pela casa. Se possível evite ter mesa de centro na sala ou outros objetos que impeçam uma passagem tranquila de cômodo para cômodo.

  6. Iluminação: ambientes bem iluminados, com interruptores de fácil acesso para o trajeto entre os cômodos é fundamental.

  7. Exercícios Físicos: a prática de exercícios físicos no dia a dia ajuda a melhorar as funções musculares. Treinamento de equilíbrio também é importante, como por exemplo, o Tai Chi Chuan.

  8. Uso de bengala e andador: avalie com um especialista a necessidade do uso de bengalas ou outros instrumentos de apoio, já que a fraqueza nos membros inferiores facilita a ocorrência de tombos.

11 vues0 commentaire