• Da redação

Meio ambiente:Tema é motivo de tensão entre o Brasil e outros países



O Brasil tem enfrentado grande tensão com alguns países, principalmente na Europa, por conta do crescente quadro de desmatamento. Dados do sistema Deter, do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostram que, entre agosto de 2019 e julho de 2020, houve um aumento de 34,5% nos alertas de desmatamento em relação ao mesmo período do ano anterior. Ao todo, foram 9205 km² desmatados, o equivalente a 1.100.000 campos de futebol. Com a provável ascensão de Joe Biden à presidência dos Estados Unidos, a tensão aumenta ainda mais já que, desde março deste ano ele promete reunir países para “auxiliar” no combate a incêndios e desmatamento na Amazônia.


Por que é importante se preocupar com isso? As políticas públicas tomadas pelos chefes de estado para conter esse problema são um exemplo para as cidades menores, que podem ou não ter como prioridade a pauta ambiente. “E quando se usa esse termo não estamos falando apenas de florestas e áreas preservadas, mas de aspectos como abastecimento de água, coleta de lixo, arborização das cidades, limpeza e infraestrutura urbana”, é o que afirma o biólogo especialista em avaliação de impactos ambientais e processos de licenciamento ambiental, Leonardo Vieira. “No artigo 225 da constituição todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado”, complementa.


Atualmente, o Brasil enfrenta alguns problemas nesse sentido. Se você está atento às notícias sabe, por exemplo, que o estado do Amapá passa por uma situação difícil com falta de energia e água há mais de uma semana. Mas o problema vai ainda mais a fundo: dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS, apontam que até 2015 o país ainda tinha 34 milhões de brasileiros sem acesso à água, mais de 100 milhões de pessoas sem coleta dos esgotos domésticos, e somente 42% dos esgotos eram tratados. Seriam necessários 500 bilhões de reais em investimentos para que o saneamento chegasse a toda a população.

Desabastecimento no Amapá gera filas em postos e falta de água. MAKSUEL MARTINS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO


“Por ser uma cidade turística, Holambra tem um pouco mais de preocupação nesse sentido” comenta Vieira. Mas é necessário ficar atento e cobrar seu candidato para que ele mantenha a cidade e proponha projetos que melhorem o meio ambiente dela. Você pode acompanhar pelo site da Prefeitura de Holambra (www.www.holambra.sp.gov.br) o departamento de Agricultura e Meio Ambiente, responsável por ações de preservação do ecossistema local e por esforços de educação ambiental em escolas públicas municipais. Lá você encontrará uma cartilha com dados sobre a arborização do município, além dos projetos que a cidade desenvolve.


“Meio ambiente é o dever de todos”, salienta o biólogo. Quase todas as melhorias nesse setor são feitas a longo prazo, por isso a importância de se fazer boas escolhas nas urnas, enquanto a democracia permite que decidamos o nosso futuro.

Noemi Almeida

17 visualizações